Conheça


O Ecos é um movimento socioambiental que trabalha em defesa do meio ambiente desde 2011, promovendo atividades culturais e socioeducativas junto às escolas de Belo Horizonte e região metropolitana. Em conjunto com a Secretaria de Estado de Educação (SEE-MG), por meio de cooperação técnica, são desenvolvidas diversas iniciativas em parceria com estudantes, docentes e diretores de instituições da rede pública e privada de Minas Gerais.

O objetivo do Movimento Ecos é contribuir para a criação de ideias e projetos que promovam a consciência ambiental nos âmbitos comunitário, social e individual. Assim, realidades muito próximas dos integrantes se tornam objetos de ações permanentes. Redução do consumo de água, de energia elétrica, de resíduos sólidos, reciclagem, conservação de parques e praças são algumas das propostas desenvolvidas pelos alunos dentro das escolas. Pedagogicamente, o movimento procura promover consciência ecológica, atitudes pessoais e comunitárias de respeito, valorização da vida e preservação do meio ambiente.

O Ecos apoia iniciativas de educação socioambiental realizadas pelos próprios estudantes e docentes das instituições parceiras e procura envolver, também, as populações locais e a comunidade acadêmica da Dom Helder Escola de Direito e Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE), idealizadoras do movimento. A metodologia aplicada inclui o levantamento de dados e a elaboração de planilhas, gráficos e relatórios, que possibilitam análises e estudos relacionados à Pegada Ambiental.

A partir desse diagnóstico inicial, o movimento auxilia cada escola a elaborar o seu projeto de educação socioambiental, por meio de oficinas de formação dos seus representantes e de acompanhamento in loco para assessorar a execução das ações propostas. O projeto pode incluir palestras, debates, mostras, oficinas, seminários, apresentações artísticas e musicais, além de outras ações e estudos relacionados a questões socioambientais. Essas atividades são escolhidas livremente pelas escolas com a participação democrática de seus estudantes, docentes e direção, assessorados pelos agentes qualificados e credenciados pelo Ecos.

O ano de atividades é encerrado com um evento público, que reúne todas as escolas e demais participantes do Ecos em uma tradicional “Caminhada Ecológica”, seguida por shows musicais, apresentações artísticas, culturais e entrega de prêmios aos melhores projetos. O tema geral desse evento, bem como data, local e formato, são definidos com a participação democrática e cidadã de todos os integrantes do movimento.

O Ecos é apartidário e sem fins religiosos. Trata-se de uma organização não governamental promovida pela Dom Helder, especialmente pelos seus programas de pós-graduação – Doutorado e Mestrado em Direito Ambiental –, e pela EMGE.

Juntos, podemos!

OBJETIVOS

O Movimento Ecos tem como objetivo geral promover a sustentabilidade por meio de ações no ambiente escolar voltadas para o desenvolvimento de consciência e atitudes ecologicamente corretas. Em sintonia com essa perspectiva, busca-se a preservação dos recursos naturais e do patrimônio coletivo, em respeito aos direitos fundamentais das presentes e futuras gerações.

Seus objetivos específicos são:

  • promover campanhas de educação ambiental com vistas a sensibilizar a comunidade escolar sobre a necessidade de reduzir o consumo de água, energia e papel, gestão de resíduos, implantação de hortas orgânicas e manejo de áreas verdes;
  • inserir temas ambientais de forma transversal nas diversas disciplinas e atividades escolares;
  • desenvolver e implantar projetos, de forma integrada e participativa, que considerem um ou mais dos seis temas: água, energia, papel, resíduos, hortas e áreas verdes, considerando a máxima: pensar globalmente e agir localmente;
  • ressaltar a importância da integração das ciências jurídica, engenharia e computação para a construção de projetos sustentáveis em prol das gerações futuras;
  • incentivar o debate para a conscientização sobre os grandes problemas ambientais, identificando causas e ações que possam reduzir grandes desastres como enchentes, rompimento de barragens e incêndios florestais entre outros.

METODOLOGIA

A organização do Movimento Ecos, bem como os projetos de educação socioambiental de cada escola, datas, locais e temas de suas atividades gerais são definidos de modo participativo e democrático, por meio da comunicação permanente entre os integrantes das Reuniões Gerais realizadas semestralmente.

Procedimentos para adesão das escolas parceiras e organograma de atividades:

  • Anualmente, o Movimento Ecos, em cooperação com a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE), convida as escolas da região metropolitana de Belo Horizonte para participarem do Movimento;
  • O movimento seleciona professores e bolsistas dos cursos de graduação em Direito da Dom Helder e de Engenharia e Computação da EMGE, que passam a contatar e acompanhar as potenciais escolas participantes;
  • A direção da escola interessada na participação firma termo de adesão;
  • A escola participante nomeia o Professor Orientador e o Representante e vice do Ecos que organizam a equipe de alunos do ensino médio para serem cadastrados no sistema do Movimento Ecos;
  • Após a adesão da escola, com a nomeação de seus professores-orientadores e a inscrição dos estudantes participantes, será realizada uma Reunião Geral (seminário) com os Reitores das duas instituições, SEE, coordenação do movimentos, professores, bolsistas, estagiários e estudantes de planejamento e formação na sede do Movimento.
  • Os bolsistas incentivam a abordagem, de forma transversal nas diversas disciplinas, os problemas ambientais locais, regionais e mundiais, inspirando-se em documentos da Agenda 21, Carta da Terra e políticas nacionais de meio ambiente, florestal, recursos hídricos resíduos sólidos, mudanças climáticas, etc., reconhecendo os valores intrínsecos da Mãe Terra;
  • A primeira tarefa da equipe é elaborar o diagnóstico da escola, conforme modelo disponível na plataforma do Ecos, identificando os pontos críticos que devem ser modificados. Para as escolas que já participaram e dispõem de diagnóstico elaborado, a demanda é apenas de atualização;
  • A segunda tarefa é a elaboração do projeto contemplando um ou mais dos seis temas: redução do consumo de água, energia e papel; gestão de resíduos, implantação de hortas orgânicas e manejo de áreas verdes. Para esta tarefa, a equipe das escolas contará também com o apoio dos bolsistas de assistência técnica, coordenados pelo Grupo de Iniciação Científica (GIC) do Movimento Ecos;
  • A terceira tarefa será a implantação do projeto elaborado, que deverá seguir seus objetivos e metas. Para esta tarefa, a equipe das escolas contará também com o apoio dos bolsistas de assistência técnica, coordenados pelo Grupo de Iniciação Científica (GIC) do Movimento Ecos;
  • A quarta e última tarefa será a apresentação dos resultados com autoavaliação, tendo como referência os indicadores estabelecidos para mensurar as metas atingidas em relação às previstas no Projeto. Estes resultados serão monitorados pelos bolsistas.

ATIVIDADES CIENTÍFICAS E CULTURAIS

Para estimular a participação e qualificação das atividades do Ecos como também, para promover o máximo desempenho escolar, são estimuladas a realização de atividades científicas, culturais, artísticas e musicais.

As atividades e projetos a serem desenvolvidos a cada ano serão objeto de edital específico, a exemplo de feira científica, olimpíada de matemática, concursos de redação, dança de rua, entre outros, inclusive atividades regionais.

Mesmo não sendo tarefa obrigatória, essas atividades estimulam a participação pela disseminação do conhecimento, valores culturais e interação social, além das premiações previstas nos respectivos editais.

COORDENAÇÃO GERAL

A coordenação do Ecos é responsável pela parte administrativa: logística, reuniões de planejamento e avaliação dos projetos, realização do processo de seleção e avaliação de desempenho dos bolsistas, estagiários, professores e pela comunicação realizada pelo Movimento Ecos.

PESQUISADORES

O Grupo de Pesquisa Científica do Mestrado ou Doutorado desenvolve estudos sobre a temática de educação socioambiental. Coordenado por um docente doutor na área ambiental, auxilia a coordenação do Movimento, participa das reuniões de planejamento, de avaliação do projeto socioambiental e dos bolsistas do Ecos.  É responsável pela formação dos bolsistas, docentes e representantes das escolas e pelo acompanhamento das atividades desenvolvidas em cada escola.

O Movimento Ecos dispõe de Grupo de Iniciação Científica para bolsistas do Curso de Graduação em Direito da Dom Helder Escola de Direito e dos Cursos de Engenharia e Computação da EMGE. Os temas de iniciação à pesquisa desse grupo objetivam identificar as melhores práticas para referenciar o conceito de escolas ambientalmente sustentáveis mediante formação socioambiental.

O Grupo de Iniciação Científica será responsável pela formação de 6 grupos de bolsistas para apoiarem a implantação dos projetos nas escolas.

PROFESSORES NUCLEADORES

Os professores são responsáveis pela articulação do Movimento Ecos com as escolas parceiras. Participam das reuniões de planejamento e de avaliação do projeto socioambiental. Coordenam as atividades e avaliam o desempenho dos bolsistas que atuam nesses educandários. Além disso, produzem notícias sobre o desenvolvimento do projeto para o site do Ecos.

BOLSISTAS DO MOVIMENTO ECOS

São os alunos classificados por meio de processo seletivo do vestibular no segundo semestre de cada ano. A bolsa é semestral e pode ser renovada de acordo com a avaliação mensal de desempenho no projeto socioambiental. Como contrapartida semestral, o aluno atua diretamente nas escolas definidas pelo Ecos e participa de quatro dias de formação por semestre.

BOLSISTAS UNIVERSITÁRIOS

O processo seletivo de bolsa é feito de acordo com o Edital publicado no início de cada semestre letivo. Como contrapartida semestral, o aluno atua diretamente nas escolas definidas pelo Ecos. Também participa de quatro dias de formação por semestre e é avaliado mensalmente pelo desempenho no projeto socioambiental.

BOLSISTAS ASSISTÊNCIA TÉCNICA

São os alunos selecionados para compor a equipe de assistência técnica para a elaboração e implantação dos projetos em um ou mais dos seis temas do Movimento Ecos, integrando as ciências da engenharia, computação e jurídica.

ESTAGIÁRIOS

São os alunos em estágio curricular – selecionados dentre os bolsistas com mais experiência no Movimento Ecos; são responsáveis pelo acompanhamento e execução das atividades; monitoram e avaliam o desempenho dos bolsistas de suas respectivas escolas.

DOCENTES – ORIENTADORES

São professores da escola-parceira do Ecos, nomeados pela direção da escola. Juntamente com os estudantes líder e vice-líder são responsáveis pela coordenação e desenvolvimento do projeto socioambiental no âmbito da sua instituição.

ESTUDANTES REPRESENTANTES DAS ESCOLAS

O Representante e o Vice representante da escola, que são os líderes do Ecos em sua instituição, devem ser eleitos pelos integrantes inscritos no Movimento. São responsáveis pela coordenação das atividades do projeto socioambiental, juntamente com o professor orientador. Compete a eles a postagem do resultado das tarefas no espaço virtual do Movimento.

Após a efetivação cadastral da parceria, os representantes eleitos, professor-orientador, líder e vice-líder, passam a ter o direito de participar do planejamento e organização das ações do Movimento, por meio da Reunião Geral e de outras formas de participação.

Anualmente, são realizadas reuniões gerais com o intuito de formalizar propostas de comum acordo quanto a demandas e estratégias de ações ambientais. Em sintonia com regulamento do projeto socioambiental, são definidas reuniões com os representantes institucionais objetivando deliberar e acordar tais pleitos.

REUNIÃO GERAL – SEMINÁRIO

Semestralmente, haverá uma reunião geral, incluindo reitores, Secretaria do Estado da Educação, coordenação geral, pesquisadores, professores, bolsistas, estagiários, docentes orientadores e estudantes representantes das escolas. A finalidade dessa reunião, além de qualificação em educação socioambiental, será a de planejar, avaliar e decidir questões coletivas da execução do Movimento.

COMISSÃO JULGADORA

A Comissão Julgadora tem como função avaliar os projetos de cada escola, conforme edital anual e regulamento do Ecos, tendo em vista o “ranqueamento” para a premiação. Será composta por docentes da Dom Helder e da EMGE, nomeados pela Coordenação Geral. A Comissão Julgadora poderá contar com a colaboração de Técnicos-Administrativos da Dom Helder e da EMGE e especialistas da área.

ASSESSORIA

O apoio, para que os projetos sejam desenvolvidos nas escolas integrantes conta com toda a assessoria de docentes, bolsistas e monitores qualificados e credenciados pelo Movimento Ecos.  A assessoria disponibiliza para as escolas apoio didático, pedagógico e cultural para o desenvolvimento de suas atividades.

Além da assessoria a ser prestada em cada escola, o movimento conta também com toda a estrutura física e tecnológica da Dom Helder Escola de Direito e da Escola de Engenharia de Minas Gerais – EMGE – para sediar e apoiar os eventos de formação e qualificação dos representantes dessas escolas.

COMUNICAÇÃO

O Movimento Ecos prima pelo contato permanente com seus integrantes e instituições parceiras, com o auxílio do Núcleo de Comunicação (Necom) da Dom Helder e EMGE. Para tanto, são utilizados recursos telefônicos e eletrônicos, como aplicativo (APP), e-mail, mensagens e WhatsApp. A equipe de jornalismo também produz notícias sobre as reuniões, oficinas, premiações e demais atividades vinculadas ao projeto socioambiental, que são divulgadas nos sites do Ecos (http://ecossocioambiental.org.br/), da Dom Helder e da EMGE, bem como no portal Dom Total. A comunicação do movimento é democrática e participativa, o que facilita a adesão espontânea de seus integrantes e promove o intercâmbio de informações.