Escola Professora Luiza Maria confirma participação

A Escola Municipal Professora Luiza Maria de Souza integrará novamente o Movimento Ecos em 2017. Uma equipe de 30 alunos do 9º ano já foi cadastrada e pretende contribuir com ações para melhorar as condições ambientais na escola e seu entorno, conforme dispõe o edital de 2017.

“Desde que iniciou a sua participação no Movimento, em 2011, a instituição passou a perceber a importância no processo de transformação no cotidiano do seu espaço escolar em vários aspectos, com o ambiental, o sociocultural e o pedagógico. A parceria trouxe benefícios e autoestima a seus jovens, conforme relato de seu corpo docente”, conta o professor Elmo Júlio, que participa da coordenação do Movimento.

Luiza Maria

A escola está localizada na região do Justinópolis, em Ribeirão das Neves, e atende alunos de vários bairros de seu entorno: São José, Santa Fé, Havaí, Lagoa e Cátia, entre outros. Apresenta diversidade cultural e enfrenta realidades complexas, como problemas ligados ao fornecimento de água, coleta de lixo, mortalidade infantil e precariedade no setor de saúde.
 
“O Movimento Ecos levou os jovens estudantes a refletir, passando a desenvolver ideias e propostas que poderiam minimizar parte desses problemas que fazem parte do cotidiano da comunidade e da escola, de maneira que possam contribuir para uma nova mentalidade e posturas através dos projetos”, informa o professor Elmo.
 
A nova administração da Prefeitura Municipal de Ribeirão das Neves, junto à sua Secretaria de Educação, estará em pleno acompanhamento e disponibilizará auxílios, colocando-se a disposição da escola para o desenvolvimento dessas atividades.
 
Premiação
 
A Escola Luiza Maria foi premiada duas vezes pelo Movimento Ecos com projetos temáticos sobre água e reciclagem, em 215 e 2016, respectivamente. “Eles exerceram papéis fundamentais para a mudança de novas posturas no interior da escola e comunidades do entorno”, afirma Elmo Júlio.
 
A parceria entre o Movimento e a escola, inclusive, foi uma iniciativa do professor, que atua como analista ambiental e funcionário da rede de educação há 10 anos. Ele vem desenvolvendo projetos ligados às realidades do município, buscando tentativas para obter melhorias através do plano da Educação Ambiental, proposta central do Movimento Ecos.
 
“É importante salientar também o envolvimento que o Movimento Ecos possibilita, a comunicação e as relações entre jovens e professores com a Dom Helder Escola de Direito, apoiadora do Movimento, que abre espaço a esses jovens, ofertando propostas de iniciação a pesquisas, além de aprimoramento em aspectos pedagógicos curriculares e transversais”, completa Elmo.
 
Equipe
 
Neste ano, o desenvolvimento do projeto na Escola Maria Luiza será acompanhado pela professora Patrícia de Andrade Rocha, pela supervisora pedagógica Marina Corrêa e pela professora de artes Fernanda Mara Silva.
 
A professora Andrea Nunes, responsável pela turma do 5º ano, relata que desde que o Movimento se ingressou na escola, possibilitou a amplitude do conhecimento no aspecto ambiental para todos os alunos, além de aumentar a autoestima desses jovens.
 
“A professora sempre acompanhou e participou das atividades do Movimento, incluindo atividades e metodologias de conteúdos e práticas transversas, que colaboram muito no desenvolvimento e formação plena dos alunos. Esses alunos de 5º anos também se envolvem e auxiliam a equipe do Ecos na escola, desenvolvendo trabalhos e campanhas”, relata o professor Elmo.
 
Para a professora Sandra Rezende, que conduziu o projeto em 2016, o Ecos proporcionou atitudes positivas na instituição, como o recolhimento de materiais que antes eram considerados lixo, e passaram a ter o significado de objetos reciclados, envolvendo neste trabalho a criação de uma nova mentalidade para toda a comunidade escola.
 
“Importante a ressaltar que, embora a instituição seja de Ensino Fundamental I e II, os alunos cursam o ensino médio em outras escolas que também participam do Movimento Ecos, como a Escola Estadual Antônio Miguel de Cerqueira, possibilitando dessa maneira a participação no Sistema de Bolsas de Estudos nos processos específicos dos vestibulares da Dom Helder”, explica Elmo.
 
Visitas
 
As visitas à Escola Maria Luiza foram realizadas pelo professor Elmo Júlio e pelo monitor Warlem Claret. “Observamos intensa motivação e interesse dos jovens e professores pelo Movimento Ecos, que já faz parte intensamente do cotidiano e do calendário da escola”, conta Elmo.
 
De acordo com o professor, a educação quando extensiva e continuada, com processos que possam integralizar em uma formação plena, será sempre capaz de construir um mundo melhor para esses jovens, tornando-os capazes de adquirir aprendizado, ações e estratégias para buscar melhorias sócio ambientais e econômicas, entre outras.