Movimento Ecos lança a consolidação da parceria do Projeto Socioambiental 2018

Com o objetivo de promover, nas escolas públicas de Minas Gerais, um processo de conscientização que leve à redução do consumo de água, energia e papel, geração de resíduos, além de promover uma alimentação saudável, dentre outros, o Movimento Ecos lançou, na manhã deste sábado (14), no auditório da Dom Helder Escola de Direito, a consolidação da parceria do Projeto Socioambiental 2018. Uma das novidades do oitavo ano de atuação do Ecos é que agora o número de escolas parceiras, que fazem parte da rede pública de ensino da Região Metropolitana de Belo Horizonte, chega a 118. Isso foi possível devido à assinatura de um convênio com a Secretaria de Educação de Minas Gerais, ocorrida no fim do ano de 2017.

Clique aqui e confira a matéria completa!

Ecos começa 2018 com formato ampliado e novas escolas

 

Em seu oitavo ano de atuação, o Movimento Ecos traz novidades para fortalecer seu objetivo principal: promover a responsabilidade socioambiental nas escolas, e por consequência, conscientizar a população da capital mineira. A assinatura de convênio com a Secretaria de Educação de Minas Gerais, no final de 2017, possibilitou o ingresso de novas instituições. Dessa forma, o movimento conta agora com 110 escolas parceiras, todas integrantes da rede pública de ensino da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

“O Ecos trabalha conteúdos transversais exigidos no currículo do ensino público atual, conforme as exigências do Plano Nacional de Educação (PNE). São questões relacionadas ao meio biótico natural e também à realidade social dos grupos culturais, que interferem diretamente na saúde do planeta”, explica o professor Elmo Júlio, que integra a coordenação do movimento.

De acordo com o professor, esse debate traz uma nova mentalidade aos jovens e docentes, que leva à mudança de posturas e atitudes em prol do meio ambiente. “O intuito é que toda a orientação prestada pelo Movimento Ecos possa ser transformada em iniciativas reais e multiplicadoras a partir das escolas, promovendo uma conduta coletiva e responsável sobre a utilização dos recursos naturais”, completa Elmo.

Projeto Socioambiental

Uma das principais frentes de atuação do movimento é o Projeto Socioambiental, que está com inscrições abertas até o final deste mês. Neste ano, o número de categorias foi ampliado. Cada equipe deverá desenvolver no âmbito de sua Escola ações em três das áreas relacionadas, no mínimo.

São elas: redução do consumo de água, redução do consumo de energia, redução do consumo de papel, redução da geração de resíduos sólidos, reciclagem e reaproveitamento de resíduos sólidos, promoção da alimentação saudável, recuperação e conservação do ambiente escolar, inclusive áreas verdes, melhoria e conservação da infraestrutura escolar, melhoria do trânsito no entorno da escola e inserção de temas ambientais nos conteúdos curriculares.

“O Movimento Ecos é reconhecido no sistema de ensino regular de Belo Horizonte pela essência de suas propostas e pela responsabilidade socioambiental que promove, além de proporcionar aos jovens estudantes do ensino público a oportunidade de ingressar nos cursos da Dom Helder e da EMGE através do sistema de bolsas”, destaca Elmo.

O professor informa também que várias reuniões foram realizadas nos meses de fevereiro e março para a divulgação do edital e do regulamento do Projeto Socioambiental 2018. Confira abaixo:

EDITAL

REGULAMENTO

Extensão divulga resultado final das bolsas de estudo do Ecos

A Pró-reitoria de Extensão da Dom Helder Escola de Direito divulgou nesta sexta (2) o resultado final das bolsas de estudo para o Movimento Ecos.

Os graduandos selecionados devem comparecer na próxima quinta-feira (8), das 14h às 16h, na sala da cobertura da Dom Helder para assinar o termo da bolsa, definir as escolas onde os estudantes irão atuar e receber orientações diversas sobre o Movimento Ecos.

CLIQUE AQUI, CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA E O ÁLBUM DE FOTOS!

Escolas promovem eventos sócio cultural, ambiental e educativo

O Movimento Ecos 2017 atinge sua fase final conforme o regulamento para o encerramento do exercício desse ano, restando apenas duas atividades oficiais. Com isso, as equipes das escolas integrantes estão realizando as atividades e concluindo resultados e objetivos em seus projetos.

Entre os dias 17 a 30 de setembro de 2017, o Colégio Tiradentes, o Instituto de Educação de Minas Gerais e a Escola Estadual Pedro II, efetivaram atividades ligadas à arte, com intuito de enviar os seus “recados ambientais”. As intenções foram trabalhar em palco, números artísticos, musicais e peças teatrais que pudessem atentar a sociedade sobre questões que vem prejudicando toda a biosfera.

O Instituto de Educação de Minas Gerais, coordenado pela professora Marília Pereira, apresentou em seu belo auditório de convenções uma peça que traz a trama de uma história sobre o comportamento da nova sociedade, seus abscessos, escolhas, confrontos e consumo, envolvendo-se com toda a problemática ambiental vigente. O público alvo foi adultos, jovens e crianças que tiveram o privilégio de assistir o espetáculo em vários horários de apresentação durantes as manhãs, tardes e noite.

O Colégio Tiradentes (unidade Argentino Madeira), juntamente com a Escola Pedro II organizaram o evento sócio-cultural e ambiental, coordenados pelo professor Robson de Andrades Pereira e a professora Cristiane atual diretora. Os alunos fizeram apresentações no Salão cultural da Ala Bandeirante de ABUCSUD, Igreja de Jesus Cristos dos Santos dos Últimos Dias. As apresentações contaram com cenário completo. As apresentações dos jovens dessas escolas comoveram toda a platéia presente, composta por jovens alunos das escolas, familiares e comunidades religiosas.

O professor Elmo Júlio de Miranda, um dos representantes do Movimento Ecos, os alunos da Dom Hélder Escola de Direito, apoiadora do Movimento, Júlia Reis, Larissa Martins e Marlon, estiveram presentes em todos os eventos.

“Essa arte recriada e levada por esses jovens nos eventos vem sendo de grande riqueza para que a nova geração perceba que são necessárias mudanças de atitudes, revisão no estabelecimento dos valores e mudanças de hábitos”, disse o professor Elmo.

“Estive presente e me comovi com todas essas apresentações, e percebo que o Movimento Ecos, cada vez mais hasteia a bandeira de que realmente junto nós podemos”, concluiu o professor com a equipe de monitores presentes em um dos eventos.

Movimento Ecos avalia preparativos para a IV Caminhada Ecológica

No último sábado (16), a coordenação do Movimento Ecos reuniu-se com monitores e representantes das escolas parceiras para avaliar os preparativos para a IV Caminhada Ecológica em prol do meio ambiente, que será realizada no dia 21 de outubro, em Belo Horizonte.

O trajeto dos manifestantes e a segurança do evento foram alguns dos pontos discutidos. De acordo com o professor Elmo Júlio Miranda, que integra a comissão organizadora, a caminhada será acompanhada pela Polícia Militar, Guarda Municipal, BHTrans, Corpo de Bombeiros e também pela Polícia Civil.

Trajeto 

A concentração terá início às 8h30, na Praça da Liberdade. Em seguida, os manifestantes seguem até a Praça da Assembleia, no bairro Santo Agostinho. “Durante a reunião, concretizamos os elementos necessários para o êxito do evento”, afirmou Elmo.

Alegorias

Os participantes da reunião também discutiram a fabricação de alegorias, abordando temas como a água, energia e reciclagem, e as apresentações artísticas que serão realizadas no dia do evento. Fanfarras e bandas de música já confirmaram presença. Será realizada também a eleição do Garoto e da Garota Ecos, representados por alunos das escolas devidamente estilizados, refletindo os temas de seus projetos.

Ecos assina novos contratos de bolsas e define ações do semestre

Com equipe montada, o Movimento ECOS realizou na tarde desta quinta-feira (10) reunião para a assinatura de contrato de bolsas de estudos e para estabelecer o tema de trabalho deste ano. O encontro foi orientado pelos professores Francisco Haas, coordenador do ECOS, José Cláudio Junqueira e Elmo Júlio de Miranda, colaboradores do projeto. Participaram da reunião alunos da Dom Helder, da EMGE e graduandos da Instituição que entraram na faculdade por meio do projeto socioambiental.

“O projeto Ecos, enquanto instituição, iniciou seu trabalho em 2011. Aos poucos, as escolas de Belo Horizonte e região adeririam ao projeto. Caminhamos devagar, começando com algumas atividades e disputas com gincanas. Atualmente o Ecos tomou uma configuração consistente e estruturada”, ressaltou o professor Elmo.

Neste ano, os alunos que participam do Movimento ECOS estão desenvolvendo trabalhos de cunho social e ambiental com 29 escolas de Belo Horizonte e região.

Projeto 2017

O Ecos promove a sustentabilidade nas escolas, desenvolvendo ações para o consumo consciente. Pensando nisso, o professor José Cláudio Junqueira , que coordena o grupo de iniciação científica do ECOS junto à Dom Helder, apresentou para os alunos o projeto 2017.

Estão programadas ações que visam redução do consumo de água, energia, geração de papel, geração de resíduos, realizar o reaproveitamento e reciclagem, alimentação saudável e melhoria do trânsito.

“Cada escola pode desenvolver um projeto que deve contemplar pelo menos três ações. Evidente que para o desenvolvimento desses projetos os alunos devem entender que cada ação de educação ambiental será avaliada no âmbito de cada uma delas”, disse Junqueira.

Caminhada Ecológica

O professor Haas alertou os alunos sobre a importância do envolvimento com o projeto e falou sobre a caminhada ecológica. “No dia 21 de outubro faremos a grande caminhada ecológica. Vamos sair da Praça da Liberdade até a Praça da Assembleia Legislativa. Neste ano, temos a expectativa de um grande evento, com a participação estimada entre sete a oito mil pessoas”, ressaltou.

Movimento ECOS

O ECOS Movimento Socioambiental Dom Helder Câmara é um instituto sem fins lucrativos e sem qualquer vinculação político-partidária.

O Instituto tem por fundamentos informar, educar, difundir os temas que envolvam os interesses difusos e coletivos, ou seja, os interesses da sociedade humana, abrangendo todas as áreas que permitam identificar o papel do homem no seu meio ambiente cultural, em suas relações sociais, ambientais, interpessoais e de trabalho transformando esse meio em um lugar que a pessoa humana possa se desenvolver de forma segura e equilibrada.

Clique aqui e confira o álbum de fotos!

Texto e fotos: Patrícia Almada / DomTotal

Equipe Ecos visita escolas parceiras

Escola Estadual Pedro II; Escola Estadual Henriqueta Lisboa; Escola Estadual Mendes Pimentel; Escola Municipal Professora Luiza Maria de Souza.

Prosseguindo o acompanhamento e desenvolvimento das atividades do Movimento Sócio Ambiental e jurídico – Movimento Ecos, as escolas em referência foram visitadas pelos representantes monitores responsáveis, no intuito de dinamizar e oferecer auxílio no desenvolvimento das atividades propostas pelos projetos das escolas.

O Movimento Ecos vem despertando e criando excelentes expectativas a essas instituições de ensino, devido a grandiosidade de sua estrutura e propostas que proporcionam incentivos que a educação básica necessita, principalmente relacionadas à pesquisa e enriquecimento de conteúdos e assuntos transversais das quais compactuam para uma formação plena desses estudantes.

Entre os dias 2 a 5 de maio, o professor Elmo Júlio e as monitoras Júlia e Larissa retornaram às escolas para averiguar o andamento das atividades dos alunos que compõem as equipes, e observar o interesse desses jovens, juntamente com o corpo docente e direção, que recebeu os representantes do Movimento com muito interesse e disposição.

Os assuntos mais específicos dos encontros foram à questão do envio das tarefas propostas e a contextualização do projeto elaborado. Mesmo que os alunos passassem por um período de ausência, devido às paralisações da categoria da educação, os jovens mostraram não terem esquecidos de seus compromissos, firmando-se com falas e questionamentos aos representantes do Movimento Ecos.

Uma observação que o professor e a monitora Júlia reportaram foi que sempre há uma vontade, quando há alguém que propõe o início do fazer, mesmo com o regresso de um período de paralisações, houve uma voz presente nessas equipes que tornou importante para impulsionar e continuar o projeto na escola. “Apesar de críticas, ainda é o espaço escolar o mais propício e solo rico para o dimensionamento de ideias”, diz o professor Elmo Júlio.

Equipe Ecos visita a Escola Estadual Ana de Carvalho

A Escola Estadual Ana de Carvalho recebeu a visita da equipe Ecos, representados pelos estudantes do curso de Direito, Júlia Reis e Tales Natan, ambos da Faculdade de Ensino Superior Dom Helder Câmara, apoiadora do Movimento. O acolhimento na escola foi de responsabilidade do professor Adriano Maurício, professor orientador e da estudante Nicolle Vasconcelos, aluna coordenadora.

A visita foi com o intuito de reorientar e dinamizar toda equipe da escola, que tem como objetivo a melhoria do espaço escolar com referência na conscientização ambiental que inclui a reciclagem de resíduos, reaproveitamento do papel dispensado no interior da escola e que possam ser reaproveitados. Além dessas preocupações, a escola ainda irá trabalhar questões vinculadas à utilização da água, que ainda a escola julga poder fazer algo mais, inclusive com a diminuição dos gastos e valores das contas.

Essas categorias são importantíssimas para escola, julga a direção, supervisão e corpo docente da escola, pelo seu processo de conscientização ambiental, que se torna necessário a todos os grupos e comunidades sociais.

O professor Elmo Júlio, a monitora Júlia Reis e os estudantes que acompanham a escola observam a expectativa no desempenho do desenvolvimento do projeto na escola, principalmente sendo uma oportunidade de contribuir com um novo sistema de trabalho de maneira coletiva e de integração entre os estudantes, visto a diversidade do espaço escolar.

IEMG recebe a visita da equipe ECOS

A equipe do Instituto de Educação de Minas Gerias (IEMG), recebeu os representantes do Movimento Ecos para tratar assuntos e abordagens do projeto na escola. A equipe é orientada pela professora Marília da disciplina de Biologia e com o acompanhamento da supervisora Ângela.

A equipe, composta de alunos de 2º e 3º do ensino médio, pretendem inserir práticas em Educação Ambiental, sendo energia e água, e iniciar práticas de reciclagem e reaproveitamento dos resíduos sólidos, inclusive o papel.

Devido à expressão que a escola possui na educação mineira, a equipe está firmando convênios e parcerias para desempenhar e estruturar o projeto, tal como a parceria com empresas em busca de recursos. Uma dessas buscas é de revigorar todo a estrutura elétrica, na tentativa de minimizar os custos de energia, a revisão do material como torneiras, descargas e monitorar o cotidiano da escola, a fim de diminuir gastos e custos.

“O Instituto é berço acadêmico da escola pública e regular de Minas Gerais, essa iniciativa sobre reaproveitamento e redução no projeto será exemplar, para que multiplique as idéias que buscam a conscientização ambiental e que iniciativas como essa possam servir de exemplo para multiplicar novas mentalidades que possam somar no plano de uma Educação Ambiental habitual para todos”, afirma o professor Elmo Júlio, educador e analista ambiental.

Movimento Ecos visita a Escola Estadual Maestro Villa Lobos

A escola Estadual Maestro Villa Lobos recebeu a visita do professor Elmo Júlio de Miranda, representante da esquipe Ecos, movimento sócio ambiental e jurídico, apoiado pela Dom Helder Escola de Direito. O encontro foi para discutir as propostas futuras em que a equipe estará dinamizando em suas atividades de projeto.

A equipe Ecos vem oferecendo todo o empenho necessário para que a escola possa desenvolver o projeto com plena participação de seus alunos e corpo docente, que conforme a atual diretora, professora Alvalina, “o Ecos tem proporcionado bons resultados na escola, pela sua excelência de organização e de seus objetivos que despertam o interesse dos estudantes na escola, proporcionando melhoria nos níveis pedagógicos de maneira interdisciplinar”.

A referida diretora, ainda, ressalta sobre a questão principal de inserir a esses jovens uma nova mentalidade de interpretar as questões ambientais vigentes e dela poder envolver a inserção de valores que contribuirão para uma formação cidadã de seus alunos.

“A oportunidade do Movimento Ecos estar em parceria na escola Maestro Villa Lobos é muito gratificante, pois a responsabilidade que os jovens e todos nós temos de reavaliar nossas posturas e atitudes em relação às melhorias ambientais para toda sociedade e para o planeta, são necessárias e urgentes”, disse a professora Alvalina em encontro com o professor Elmo Júlio.