Escolas parceiras iniciam ações em prol do meio ambiente

Texto: Professor Elmo Júlio e estagiária Júlia Reis

A fase de cadastramento das equipes no Movimento Ecos, projeto socioambiental, concretiza-se com a participação de dezenas de escolas, superando o número de 102. Essas equipes já estão desenvolvendo atividades de levantamentos diagnósticos para o início do percurso metodológico de suas categorias a serem trabalhadas, em busca de objetivos e resultados. Para 2018, o sucesso da adesão das parcerias traduz os esforços da coordenação do Movimento, associado aos novos elementos e aspectos inovadores, inclusive do convênio firmado com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), que reconheceu o Ecos como um projeto capaz de atender às demandas de assuntos e conteúdos transversais, tocante aos temas socioambientais e que atendem às propostas curriculares educacionais, exigidas nos Planos Educacionais de Bases.

Assim, em 2018, mais de 72 novas escolas se integram ao Ecos, juntamente às escolas tradicionais e pioneiras no Movimento, com o intuito de elevar os níveis curriculares para pleno desenvolvimento do currículo da educação pública do ensino regular da Rede Metropolitana de Belo Horizonte. O Movimento Ecos é apoiado pela Dom Helder Escola de Direito e pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). As equipes das escolas integrantes já demonstram a organização e o início de suas atividades para com o compromisso cidadão na luta em prol da melhoria e qualidade ambiental de seus espaços de convivência e exercendo papel junto à sociedade.

IEMG – INTITUTO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS:

A escola das mais tradicionais de Belo Horizonte, localizada na região central da capital mineira, mais uma vez, confirma sua participação no Movimento. A orientação é da professora Marília Pereira, assumindo o compromisso com sua equipe de alunos em desenvolver pesquisas e atividades temáticas para melhorias do próprio espaço, de modo a multiplicar a ideia de que a educação e a coletividade são capazes de conduzir e atingir resultados que possam contribuir para uma vida mais saudável do planeta. O educandário pretende desenvolver o projeto na escola preocupada com a sustentabilidade e o direcionamento de resíduos em geral.

ESCOLA ESTADUAL PEDRO II:

Localizada na área hospitalar, a nossa vizinha, também das mais antigas da capital, integra também no Movimento Ecos novamente, valorizando a ideia que possível melhorar as condições ambientais de seu espaço escolar e entorno. A equipe será orientada pelo professor Ronaldo Ferreira Rezende. A escola pretende, através de processos e metodologias educativas centralizadas em estudos, pesquisas e atividades temáticas no campo ambiental que apresentam preocupações com a realidade da escola.

A escola Pedro II é um educandário inovador, presente e que se preocupa com a plena formação de seus jovens estudantes, contribuindo para uma nova sociedade consciente e compromissada com a relação homem-natureza e demais aspectos que norteiam a questão ambiental. O projeto na escola irá englobar temas e segmentos da sustentabilidade, formas de consumo e alimentação e a equidade e utilização de matérias primas, tais como o consumo de papel e os recursos naturais.

COLÉGIO TIRADENTES DA PMMG – UNIDADE AVELINO CAMARGOS:

A unidade da Rede Tiradentes, localizada no bairro Água Branca, estreia a sua participação no Movimento Ecos 2018. A equipe está bem disposta e preocupada com as questões ambientais vigentes. O projeto na escola será orientado pelo professor de biologia Michell, que assumiu o compromisso com o Movimento Ecos.

O professor Michell já organizou a equipe e fez a seleção de temas ligados à adequação e aproveitamento dos espaços da escola. Uma de suas maiores preocupações que é a sustentabilidade. O professor orientador viu a necessidade de melhorar a utilização de áreas da escola que estão inutilizadas ou em mau uso.

Dessa maneira, a proposta da equipe é buscar conhecimentos, pesquisas e promover atividades como a reciclagem e a reprodução desses espaços para obter resultados positivos e que possam contribuir em conscientizar os jovens e docentes para um processo de transformação e de novas posturas entre os vários relacionamentos das sociedades com a natureza.

A equipe vem se organizando, procurando inovação e diz estar muito otimista com o Ecos na escola, que será uma ferramenta fundamental para dimensionar o ensino aprendizagem, despertando o sentimento da investigação e pesquisa, fortalecendo os conteúdos interdisciplinares e curriculares.

ESCOLA ESTADUAL JOÃO ALPHONSUS

A antiga escola Grupo Escolar João Alphonsus, também conhecida como escola do Caminho da Baleia, hoje escola de ensino médio da SEE, integra no Movimento Ecos com propostas inovadoras e de boas atitudes para buscar melhorias ambientais no seu interior e entorno. A orientação do projeto na escola será do professor Flávio, da disciplina de educação física.

Localizada no bairro Paraíso, a escola está em uma posição divisória entre os limites do bairro Santa Efigênia e bairro Saudade, bem próxima aos contrafortes das montanhas que se iniciam na área hospitalar da Baleia, denominada a região de Mata da Baleia. O interior e entorno da escola possuem um pequeno mosaico natural que necessita ser valorizado pela comunidade e a escola será o espaço para irradiar o processo de conscientização desse patrimônio. A equipe pretende revitalizar as áreas das escolas, com atividades e oficinas de reaproveitamento e reciclagem, além de expandir a sua área de cultivo orgânico de hortaliças para a merenda da escola.