Esse planeta não é nosso!

A sustentabilidade é a palavra chave para expressar as atitudes corretas para um desenvolvimento saudável do meio ambiente. Uma forma de propiciar o acesso a informações e obter orientação sobre a utilização responsável e equilibrada dos recursos naturais e culturais intrinsecamente importantes para a existência do planeta terra, “que não é nosso”.

Mas para isso dar certo, é necessário compreendermos nossa função aqui na terra. Quando ouvimos alguém falar em “nosso planeta”, corrija-o imediatamente! Esse pronome possessivo, como nome já diz, nos dá posse de algo, de forma que podemos usar como bem entender, e melhor nos aprouver, porém, não pode mais ser usado quando falarmos de planeta terra.

A exploração ainda é fundamental para nossa sobrevivência, contudo, os índices alarmantes de poluição e o esgotamento dos recursos, trazem um alerta quanto a esse tipo de sobrevivência. Se a exploração dos recursos e o consumo global continuarem neste ritmo, em 2030 serão necessários recursos equivalentes a dois planetas Terra para manter este padrão.

Precisamos repensar nossa função e postura aqui na terra, para depois agir de forma a diminuir nosso impacto nesse planeta que não tem dono.

Nesse sentido, o Movimento Ecos procura, além de enfatizar essas informações importantes, conscientizar sobre nossas ações e como podemos contribuir para diminuir esse impacto.

Seguindo esse exemplo, a escola Maria Muzzi Guastaferro, da região de Venda Nova, município da região metropolitana de Belo Horizonte, tem abraçado essa causa. A equipe, formada naquela escola, tem realizado palestras de conscientização sobre questões socioambientais, além de dar seguimento a um projeto socioambiental na própria escola.

São atitudes como essa que fazem a diferença. A intenção é de criar um movimento que se difunda, não só nas escolas, mas que tenha reflexo nas residências, nos bairros, e alcance nossa sociedade.

Não podemos nos omitir de nossa responsabilidade, precisamos sim, nos responsabilizar e tomar atitudes diferentes, conscientes, em prol da defesa desse planeta que “não é nosso”!

“A água de boa qualidade é como saúde e liberdade, só tem valor quando acaba”.

Equipe Ecos Escola Estadual Maria Muzzi Guastaferro.