Movimento Ecos define os cinco finalistas do Concurso Dança de Rua 2018

Alunos das escolas participantes do 1º Concurso de Dança de Rua. Foto: Bárbara Teixeira

Além de projeto socioeducativo, o Movimento ECOS também promove descontração em suas tarefas. Desta vez, o 1º Concurso de Dança de Rua gerou uma disputa saudável, artística e divertida. Cerca de mil pessoas, dentre as quais representantes das escolas participantes, estudantes, professores, diretores e familiares acompanharam as apresentações na Praça da Assembleia, em Belo Horizonte.

Foram 27 escolas pré-selecionada das 100 participantes do projeto 2018. Somente as Escolas Estaduais Carmélia Gonçalves Loffi, Professor Morais, Manuel Casasanta, Professor Guilherme Azevedo Lage e Henrique Diniz foram as selecionadas para dançar na grande festa de encerramento do Projeto Socioambiental 2018, onde também ocorrerá as finais do Concurso de Dança de Rua e do Garoto e Garota Ecos.

De acordo com o Coordenador do Movimento Ecos “o evento foi um sucesso de público, criatividade e espetáculo. Todos os participantes ficaram maravilhados como a grandeza do Concurso de Dança de Rua e já houveram pedidos insistentes que todos os anos pudesse ter novas edições.”

“Esplendoroso! Todas as equipes estão brilhantes. Nível técnico e criatividade nos números. O Movimento Ecos está de parabéns!”, elogiou a supervisora Educacional da Escola Estadual Carmelia Loff, Roseie Anny Araújo.

O concurso ocorreu na última sexta-feira (31) com apresentações nos estilos Hip-Hop (Breaking, Locking, Popping) e Street Dance. Alunos e pessoas que passavam e paravam no local ovacionaram as equipes que, por sua vez, deram o seu melhor nas apresentações.

A proposta do Concurso da Dança de Rua foi abrir espaço para que os alunos criassem outras formas de consciência socioambiental, podendo abordar temáticas voltadas para o desenvolvimento do Projeto de sua escola no ano de 2018. Cada equipe indicou o estilo da dança no ato da inscrição, podendo misturar até três estilos. A apresentação de cada equipe teve o tempo máximo de quatro minutos, apenas uma excedeu o limite.

Desta forma, foram avaliadas as equipes que cumpriram os critérios de avaliação, sendo eles: organização; originalidade, desenvolvimento; harmonia; identificação de estilo; coreografia; vestuário e manifestação do público.

Confira alguns depoimentos do público que esteve presente:

Yuri Silva, estudante do 3º ano do Ensino Médio, Colégio Tiradentes: “O evento está totalmente organizado e muito contagiante ver tantas diversidades nas apresentações, está valendo a pena assistir.”

Professor de Educação Física Flavio Fernandes: “Valeu ter vindo prestigiar o evento e saber que a educação, embora fragmentada, é capaz de realizar feitos como esse, o Movimento Ecos está sendo uma verdadeira chave para esta alegria e sucesso, parabéns ao movimento pelo Dança de Rua.”

Cláudia Diniz, funcionária da Assembleia Legislativa de MG: “Se eu soubesse que o evento fosse tão bom, ver estudantes da educação pública, realizando números de danças tão bem articulados, teria chamado minha família para vir assistir, a rede Globo Minas poderia ter feito a cobertura.”

Ana Victória Jerônimo, estudante: “Nossa, em toda minha vida estudantil, nunca vi um evento na educação dessa dimensão, tudo muito bonito, organizado, todos estão de parabéns.”

Confira a seguir a classificação das escolas ganhadoras do 1º Concurso de Dança de Rua:

Escolas  Pontuação  Classificação
E. E. Carmélia Gonçalves Loffi               508,0 1
E. E. Professor Morais               479,9 2
E. E. Manuel Casasanta               460,0 3
E. E. Professor Guilherme Azevedo Lage               445,7 4
Escola Estadual Henrique Diniz               433,0 5

 

Bárbara Teixeira